segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

The unforgiven

Perdi o tesão. Perdi a vontade. O sonho morreu. Não vejo mais objetivo, função. Já acho que é tudo brega demais. Gasta-se dinheiro demais. Virou um show, um circo e a palhaça, pra variar, sou eu. Antes eu sabia direitinho como eu queria tudo. Imaginei o cenário, as músicas, o beijo, as velas, os aplausos, o brinde, a alegria. Hoje eu só imagino o teatro. Eu tinha idéia do vestido, do véu. Hoje já acho vestido bolo muita coisa e vestido lânguido muito simples. Véu ficou hipócrito, branco ficou utópico e ao mesmo tempo não ter nada disso é feio. Não estou indecisa sobre o que gostar ou não porque não tenho O QUE decidir.
Lá vou eu ser mais uma Cantoni a colecionar o desgosto de ter que enterrar um desejo, uma vontade. E eu sei que já falei que desisti disso um milhão de vezes, mas era tudo da boca pra fora, já que da tela pra cá eu continuava vendo e me colocando dentro de cada uma daquelas festas que eu via nos blogs, daqueles vestidos, indo ao encontro de um noivo que estaria às lágrimas de alegria de me ver pronta para ser a mulher dele. Tc. oram tantas flores jogadas ao longo de um caminho que eu esperava ver florido e não foi nada além de pisado – tal como o coração – que hoje tudo me incomoda. Dá preguiça de ver, preguiça de ler. Tô tendo tanto trabalho com a pá de cal e com a vida real que esses contos de fada deixaram de permear meu cada vez mais consciente inconsciente. alvez minha mãe esteja certa. Amarga demais.

The Unforgiven by Mettalica on Grooveshark

Um comentário:

Deixa sua roupa quarando com a gente!!!